6 de agosto de 2020

Você terapeuta, faz anotações?

Por EduTomazett

Este conteúdo é parte do vídeo: 7 erros comuns cometidos por iniciantes

Durante uma sessão de terapia é às vezes utilizamos mais de uma técnica ou ferramenta por vez e isso gera muitas informações que serão utilizadas durante todo o processo terapêutico. Para que nenhuma informação fique perdida, é importante prestar bastante atenção em tudo e claro, confiar apenas em nossa memória não é uma boa estratégia e um bloquinho de anotações ou até mesmo uma folha em branco serão de muita utilidade para você, terapeuta.

Diversas técnicas podem ser utilizadas para esse registro clínico e é importante que você encontre aquela que melhor se adeque ao seu jeito e à sua forma de trabalhar. Lembre-se que você não irá registrar tudo o que o cliente/paciente irá falar, pois é preciso se manter conectado e ficar escrevendo tudo irá quebrar completamente seu Rapport. Não anotar nada também irá dificultar o tratamento, pois a sua memória irá te pregar boas peças futuramente.

Talvez manter um gravador no consultório seja uma boa ideia, sempre com a concordância do seu cliente/paciente. Fazer anotações de pontos chaves também é de grande importância, além claro, de registrar informações que sejam cruciais para as técnicas utilizadas, como âncoras, gatilhos, induções, etc…

Lembre-se de manter uma padrão nas suas anotações e de fazer disso um hábito e utilizar um modelo poderá te auxiliar bastante.

Você tem interesse em aprender mais sobre o assunto ou ainda tirar alguma dúvida? Deixei abaixo um comentário que irei entrar em contato.